Missão Dada!

LilySlim Weight loss tickers

sábado, 19 de novembro de 2011

Qual é o peso do amor?

Estava ontem de madrugada assistindo ao “Fala que eu te escuto” que passa nas madrugadas na Record, e tal me espantei quando vi o assunto: Quanto pesa o amor?.
Pois bem, a matéria tratava dos problemas enfrentado pelas mulheres gordinhas, e mostrou uma pesquisa feita, onde a maioria dos homens disseram que se separariam se suas mulheres engordassem. Também passou o caso de uma mulher, que por conta da preferência do marido por mulheres muito magras se tornou anorexia e quase morreu.
Lamento dizer, mas a sociedade realmente tem o poder de oprimir o gordo. Oferece uma diversidade de coisas aos magros, enquanto ao gordo lhe cabe somente se contentar com o que lhe serve. Não tenho medo em dizer que tive receios que meu marido me largasse por conta da obesidade. Quando ele me conheceu  ele viu foi o par de perna, peito e a bunda que eu tinha, e depois de 7 anos o que eu tenho para oferecer a ele é um corpo gordo, com estrias, celulite, doente e flácido.
Por muito tempo não senti mais prazer, tanto que não transava com meu marido, arruma mil e uma desculpas, e muitas vezes inventava dores. Ficava até altas horas assistindo tv e rezando pra ele roncar. Eu me sentia um lixo, e para mim meu marido não sentia mais prazer comigo. Grande engano, ele me provou que o amor não se pesa, que sim, eu estava gorda, mas não era isso que faria com que nosso casamento esfriasse, mas meu comportamento.
Me tornei, junto com a gordura, uma pessoa azeda, amarga, difícil de aturar. Sempre fui brigona, e obesa fiquei pior. Sentia o sangue correr mais justo e quente nas veias por qualquer motivo. E isso atacou meu coração e minha pressão e minha vida familiar.
Meu marido me provou várias vezes que me ama, e não pelo fato de estar comigo, mas pelo fato de trilhar comigo os problemas que enfrentei e ainda enfrento hoje. Uma vez achei que ele tivesse vergonha de mim, por estar enorme, mas descobri que ele sentia era desconforto pelo fato de ter me tornado arrogante e presunçosa. Eu era um poço cheio de arrogância. O que ele temia de fato era que eu acabasse brigando onde quer que me levasse. E ele me falou isso. Dai fiquei espantada, uai, eu pensava que o problema era por eu estar gorda e ele vêm e me mostra que não era por isso. 

Descobri que eu era muito mais que só corpo, que ele se apaixonou pelo que eu sou, pelo meu carater, meu jeito de pensar, pela pessoa de dentro e não essa casca por fora. Foi um espanto. Mas pra mim, foi a maior prova de amor que ele poderia ter me dado. 
Ele por exemplo não concorda com a cirurgia por fins estéticos, e ainda bem que não é esse o meu motivo, apesar de que eu quero sim ter uma aparência melhor, mas descobri que é mais por mim do que por ele. 

Os problemas de saúde eu os tenho, mas também tenho na vida alguém com quem eu posso contar mesmo quando ele não concorda comigo. Levei esse assunto para o grupo do facebook, e fiquei tão alegre com os comentários. 
A Sandra Vieira disse:
"Acho que o safado que separa de uma mulher porque ela engordou não a merece. Os homens também engordam.... É melhor tocar a vida sozinha do que ao lado de alguém que a menos preza".
Certo Sandra,concordo com você, mas sei que muitas mulheres amam demais seus maridos, tem tanto medo de mudança e de ficar sozinha que se sujeitam a manter esse tipo de vinculo. A sociedade exige um padrão de beleza muito diferente dos da vida real. Como disse a Ana Paula Almeida:
... "No mundo real não existe photoshop".
O que eu vejo é gente insatisfeita a todo momento, eu acho que pra que alguém lhe ame tem que começar por se amar primeiro, operar, adoecer por amor não existe. Você não pode deixar o controle de sua vida na direção de outra pessoa que não seja você. Acho muito importante a saúde, a estética é consequência. O amor tem que ser limpo... As mulheres que se sujeitam a amar demais outra pessoa e de menos a si próprias, infelizmente só merece meu lamento. Ninguém é obrigado a ficar com quem não te ama. Por isso que eu falo: "Mulheres, se seus homens não lhes dão atenção, fica fissurados por uma bunda na revista ou na TV, se ele se importa tanto com sua forma física, por favor dê um pé nesse baixo astral, afinal, qualquer agressão (e não precisa ser física) já é considerado crime pela Lei Maria da Penha, portanto, se você tá satisfeita com esse bulha de marido, namorado, etc e tals, eu lamento mesmo. A vida é mais do que isso que você tem em casa".
É importante ser amada, mas é mais importante ainda se amar, ter respeito por si mesmo e um pouco de orgulho. Não deixe ninguém ser o comandante de sua vida, dite você as regras, não deixe seu barco a deriva, alias, quando ele está perto de afundar os primeiros que pulam fora são os ratos, então, se tens ratos na sua vida, no porão desse navio, deixo-os morrerem afogados.
Como já disse Mario Quintana:
"Faça o que for necessário para ser feliz mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Ela transmite paz e não sentimentos fortes, que nos atormenta e provoca inquietude no nosso coração. Isso pode ser alegria, paixão, entusiasmo, mas não felicidade!"
Por favor, a partir de hoje, ame-se mais, seja você gorda ou magra!!!!
Chris Dnz

Um comentário:

Beauty disse...

Amei a mensagem do post...
vivemos uma sociedade de aparências...
E precisamos lembrar que se não nos valorizarmos ninguém nos valorizará....
Bjs
Beauty

http://emagrecendobybeauty.blogspot.com

 
;